Grafia

A Autora deste Blogue optou por manter na sua escrita a grafia anterior ao Novo Acordo Ortográfico.

quinta-feira, 3 de julho de 2008

A brevidade da Vida

Tenho dado por mim a pensar frequentemente no pouco que a Vida dura para tanto que podíamos por aqui fazer.

Sei que o facto de ter desaparecido da Vida uma pessoa que me era tão querida também contribui para isto, mas o problema é que da minha vida já desapareceram muitas pessoas que me eram muito queridas, uma grande parte delas com a mesma doença.

Outro problema é que me ponho a pensar que existem à minha volta tantas pessoas de quem gosto profundamente e cuja idade começa a ser...crítica...

E isto leva-me a outra questão, até que ponto desfrutamos da companhia e mostramos a quem gostamos o quanto gostamos?

Cada vez mais sinto esta necessidade de mostrar que Amo quem amo realmente.

Sinto que gosto de amar e que gosto de demonstrar, sem medos, sem vergonhas, sem constrangimentos de qualquer espécie. Sim, sou lamechas. Não me importo.

Importo-me mais que as pessoas tenham medo de se dar, de mostrar que amam. Incomoda-me o facto de não haver a cultura de mostrar que se ama, que se gosta.

Por mim, cada vez mais hei-de mostrar que Amo a quem amo. Sei que a Vida é curta demais e que tudo e todos que amar se sentirão felizes por isso.

2 comentários:

Patti disse...

Esse amor pelos outros e essa consciência da vida ser curta, pratica-se todos os dias.
Sempre me envolvi muito com os meus e quando partem é com uma enorme tristeza que fico mas até agora sempre de consciência tranquila, porque lhes dei sempre o meu tempo e a minha atenção.
Mas isto são só maneiras de ser.
Muitos de nós só nos arrependemos de não termos dado atenção que deviamos a A, ou a B, quando já é tarde.
Cá em casa a solidariedade e a tenção pelo outros é ponto de honra.

Vera&Catarina disse...

Mas sabes Patti, eu pratico o que sinto e ensino a por quem aqui anda que não devemos ter medo de mostrar que amamos. O que me preocupa é que há cada vez menos pessoas conscientes do facto de que não vivem sozinhas. As pessoas são cada vez mais fechadas sobre os seus pequeninos mundinhos...e o Mundo é tão grande, com tantas pessoas, com tanta necessidade de serem amadas, ou só vistas com olhos de ver :-)

Blog Widget by LinkWithin