Grafia

A Autora deste Blogue optou por manter na sua escrita a grafia anterior ao Novo Acordo Ortográfico.

terça-feira, 16 de setembro de 2008

Novo Ano Escolar (III)

Esta não me lembro onde fui buscar...

A Gi hoje publicou um post sobre a participação dos Pais na vida escolar dos Filhos. Vale a pena ir lê-lo e também aos comentários que por lá foram deixados.

Desde que os meus Filhos entraram para a Escola Pública (altura em que deixei de ser uma Mãe trabalhadora e passei ao estatuto de "dondoca") que eu passei a intervir activamente na vida escolar. Para mim, a intervenção activa na vida escolar não significa passar o dia na Escola a "engraxar" professores, a ouvir queixinhas de Pais e Filhos, a alimentar esse tipo de queixinhas.

Eu gosto da vida de escola. Gosto de observar os miúdos, de conversar com eles. Gosto de estar com os Professores, ouvir as reclamações, as queixas, o excesso de trabalho, os papéis que têm de preencher,...na maior parte das vezes dou razão aos Professores. Como Mãe que sou, estou do outro lado da barricada e sei que é o lado mais difícil, até mais difícil do que os miúdos.

Desde o 5º ao 9º ano da C. fui Representante dos Encarregados de Educação da turma dela. Passou para o Liceu. Fui Representante no 10º e no 11º e, provavelmente, serei no 12º.

Da turma do M.M.1 fui Representante no 5º e 6º ano. Depois tive a sorte de ter com quem dividir a tarefa.

Da turma do M.M.2 nunca fui Representante de Turma.

Da turma do M.M.3 fui no passado ano lectivo.

A representação de Pais nunca me deu dores de cabeça.

Quanto a Associações de Pais, também pertenço a todas. Não é fácil estar-se numa AP. Para se conseguirem bons resultados numa AP é necessário que se consiga uma equipa que se combine muito bem, que saiba trabalhar em grupo e com um Plano bem delineado. No meu ponto de vista não fazem sentido as AP's que existem apenas para criticar o trabalho dos Professores e das Autarquias, para protestar e exigir, para organizar Festas, feirinhas e bazares.

O meu modelo de AP é aquele que determina com realismo o que poderá fazer dentro da Comunidade Escolar e traça o caminho para alcançar os seus objectivos. É certo que as Ap's não se podem sobrepôr aos Professores mas é certo que podem auxiliar e muito, dinamizando actividades de interesse lúdico ou mesmo curricular.

As parcerias e bom relacionamento com a Autarquia são sempre um ponto importante. Se a relação for criada e alimentada os pedidos são mais facilmente atendidos. Eu nunca tive razão de queixa da minha Autarquia.

Tudo isto seria fácil se não existissem sempre os "mas"...
(ficam para amanhã. É a tua vez de continuar Gi)

4 comentários:

Patti disse...

Mas que duas!
É assim mesmo.

Fazem muita falta pais intervenientes porque dissidentes é o que mais vejo todos os dias.
E são esses os que mais se queixam, os que menos educam os filhos e os que menos tempo investem neles.

Gi disse...

Continuarei, Vera, publicando matrizes de documentos, elaborados por mim e que facilitaram a vida a mim e, sei que, também aos outros.
Quanto à Associação de Pais, participei como Mãe e, nos anos em que fui Representante dos Pais, nessa qualidade. Nunca fiz parte dos "corpos gerentes".
Quando houve problemas na Turma que representava, acabei por ter que ser eu a resolvê-los.
Experiências!

João Videira Santos disse...

Nos tempos que correm é importante estar de perto e atento à educação dos filhos. Leio que é o seu caso. Achei piada ao seu "dondoca". Achei e ri pelo contexto em que insere a expressão.

Daqui te vejo disse...

Pais a educar filhos!? Isso acabou lá pelos anos 70!
Educar é a 2ª função mais importante da escola, pois a 1ª é mantê-los vivos e se possível saudaveis até à hora dos Paizinhos os irem recolher.

Blog Widget by LinkWithin