Grafia

A Autora deste Blogue optou por manter na sua escrita a grafia anterior ao Novo Acordo Ortográfico.

sexta-feira, 17 de outubro de 2008

Dia Mundial para a Erradicação da Pobreza

(esta fui buscá-la aqui)
Queria viver num Mundo onde ninguém vivesse assim.

Sei do que falo quando falo em famílias inteiras a viver debaixo de tectos de cartão ou de zinco, com paredes de contraplacado que os separam de uma espécie de cozinha, com fios eléctricos que são puxados dos candeeiros de iluminação da rua, com alguidares que fazem as vezes de casa de banho, com chão que é chão de terra, igual ao da rua.
Nestas "casas", nas ruas que entre elas existem, há lixo, há pedaços de brinquedos partidos, de garrafas, de restos de outras "casas" que foram abaixo...

(esta fui buscá-la aqui)

Já dei banho, na casa de banho do Jardim de Infância onde o M.M.3 andou durante três anos, a Meninos vindos destas "casas". Já vivi a tristeza de ver que por baixo de uma qualquer peça de roupa que trazem enfiada de manhã, por baixo vem um pijama que cobre um corpo que raramente sente a água quente a escorrer por ele.

Já senti a tristeza que se sente quando se assiste a uma criança que chega à Escola às 09:00 da manhã e não consegue concentrar-se em NADA do que lhe é proposto porque o estômago está vazio desde a última refeição que comeu na Escola - o almoço do dia anterior. Já sentei à minha mesa crianças que não sabiam comer com talheres e que comiam "aquela" refeição como se de repente, por magia, ela desaparecesse e tudo não passasse de um sonho.

Já saí, de noite, sozinha, com panelas de comida, para o meio do Bairro do Fim do Mundo, para as entregar a pessoas que sei que vão aproveitar tudo até ao último trago.

Não espero agradecimento nem reconhecimento, apenas dou passos MUITO pequeninos para tentar que o Mundo pequenino à minha volta seja um pouco menos mau.

(esta fui buscá-la aqui)

A pobreza incomoda-nos, faz-nos sentir tão pequenos
se pensarmos o quanto é preciso crescermos,
todos,
para termos força para mudar estas vidas.
Que são vidas como as nossas, mas mais isoladas, mais tristes, marginais...

Agora, face à Crise Financeira Mundial que atravessamos, uma ínfima parte do dinheiro que foi injectado nas diversas eonomias nacionais e instituições bancárias, chegaria para resolver os problemas de Fome em África.

3 comentários:

Gi disse...

Gostaria de ser como vocês que ajudam a fazer deste Mundo um Mundo melhor.

R.L. disse...

E num post sensível como este, deixo aqui este site... http://iscte.pt/~apad/APPT/apresentax.htm

Beijinho!

Thunderlady disse...

Olha, nem de propósito! ontem recebi um mail com esta (http://dn.sapo.pt/2008/07/10/economia/trufas_e_caviar_jantar_cimeira_g8_so.html) notícia no DN, acerca de cimeira dos G8 acerca do custo e escassez dos aimentos e só posso dizer que mesmo que o tema não fosse o que era já era chocante, mas sendo este deixa qualquer um sem palavras...

Fui ver o site que aqui deixas no link mas é só acerca de Moçambique :|

A pior das pobrezas é a de espírito, a que além de não permitir ver que há quem realmente precise também nos deixa cair na ilusão que já fizemos "tudo" o que se podia fazer... Há sempre algo mais a fazer, alguém mais a quem dar.
Nem que seja um sorriso.

Beijinhos

Blog Widget by LinkWithin