Grafia

A Autora deste Blogue optou por manter na sua escrita a grafia anterior ao Novo Acordo Ortográfico.

segunda-feira, 3 de novembro de 2008

Sem Fim...

A máquina dos meus Pais na Tunísia, 2007

Corredores. Quando era pequena tinha medo do escuro no corredor de casa da minha Avó. Acendia a luz do princípio e só voltava a apagá-la lá ao fundo. Às vezes não acendia a luz. Corria. Agora penso nesse corredor, revejo-o na minha memória. Era comprido, mas não o suficiente para meter medo. Só quando o relógio, que agora badala na minha cozinha, badalava na cozinha da minha Avó e punha o meu coração em disparos. Parecia uma voz vinda de longe, dum Mundo diferente do nosso. Corredores. Como a Vida.

6 comentários:

Boo disse...

Adoro post "fotograficos", quero dizer, posts que consegues imaginar exactamente o queres dizer!

LionMaster disse...

Eu passei pela mesma experiencia na casa da minha avó... e ja adulto ainda tinha medo de ir sozinho a casa dela... mas n era só eu... eram os meus irmãos e os meus primos também...
Beijitos...
Boa tarde :)

Arnaldo Macedo disse...

Olá Kuando for Grande kero k nasce me uma lanterna para iluminar me durante a Noite...

Tretoso Mor disse...

Vera,

Há imagens de criança que nos ficam para a vida.

Eu não me esqueço das histórias que o meu avô me contava do "Cavalinho branco", aquqele que era muito boniiiiiiiito ( e diia a palavra como se fosse um relincho.

Aquelas histórias eram sempre diferentes, contadas à hora da sesta, mas tinham sempre a mnha total atenção, ao ponto de, se por vezes o início naquele dia era idêntico a algum dos outros dias, eu adiantava-me diendo que essa já conhecia.

Tretices com saudade para ti

Restelo disse...

Não tinha posto como seguidora porque não tinha visto q tinhas a aplicação... Afinal estava logo ali!! Se fosse cão, mordia!!

paulofski disse...

Todos tivemos os nossos pequenos medos e receios de infância que aos poucos fomos perdendo, no entanto ainda residem no nosso fundo.

Bjs

Blog Widget by LinkWithin