Grafia

A Autora deste Blogue optou por manter na sua escrita a grafia anterior ao Novo Acordo Ortográfico.

sábado, 13 de fevereiro de 2010

As Escolas Os Professores Os Alunos Os Pais

As questões ligadas à educação são questões que me interessam sobremaneira. A educação tornou-se a minha principal preocupação a partir do momento em que deixei de ser Vera para ser "a Mãe de...". Enquanto trabalhei tive os meus filhos num Colégio. Eu saía cedo de casa, voltava tarde, as escolas públicas ainda não tinham prolongamento de horário nem as AEC's e eu não tinha suporte familiar que me permitisse optar pelo público que foi sempre o meu ideal de educação.
Quando tomámos a decisão de me transformar em Mãe a tempo inteiro, a primeira despesa que abolimos foi a do Colégio. Não fazia sentido continuar a pagar por um ensino que tinha alternativa no sistema público. Os mais velhos foram para uma Escola oficial (4º e 1º ano) e o mais novo, na altura, com um ano e meio, ficou comigo em casa até aos três anos, tendo depois ingressado num Jardim de Infância Público. O mesmo aconteceu quando chegou a vez do quarto ir para a Escola.
Neste momento, todos os meus Filhos estão em escolas públicas e é grande a experiência que tenho e o conhecimento de causa com que falo e escrevo quando este assunto vem à baila.
Continuo a querer acreditar, por uma questão de princípios e de forma de estar na vida, que o ensino público é o caminho certo, mas interiormente, cada vez mais, penso que há muito a mudar nos estabelecimentos de ensino do estado.
As questões disciplinares são cada vez mais complicadas. Os alunos, hoje em dia, não respeitam a autoridade do professor como se respeitava na altura em que fui estudante. O tempo que um professor leva a conseguir iniciar uma aula é desesperante e, se tivermos em conta que um tempo de aula corresponde a 45 minutos, quando consegue ter todos os alunos sentados e prontos a trabalhar já tem quase metade do tempo de aula gasto nesta tarefa. Os professores, por se dizerem sobrecarregados com mil tarefas de índole burocrática, estão cada vez menos disponíveis para dinamizar nas escolas actividades extra-curriculares que prendam os alunos à escola. Resultado, temos estabelecimentos de ensino cheios de alunos que vão à escola por frete e obrigação e professores que só querem é conseguir dar as suas aulas e cumprir programas cada ano mais extensos.
Do outro lado estão os Pais. Com vidas cada vez mais complicadas e cheias de tarefas, com cada vez menos tempo de qualidade para os seus filhos. Carreiras ou simplesmente a manutenção de postos de trabalho fazem-nos perder a infância e a juventude dos seus descendentes. As Associações de Pais veêm-se e desejam-se para conseguir ter pessoas activas e disponíveis.
Nas escolas públicas dos nossos dias há muito trabalho para fazer mas que só poderá realmente ser feito de forma a defender os interesses dos alunos, dos professores e dos encarregados de educação, se todos se compenetrarem de que em conjunto formam uma comunidade educativa e que uma comunidade é um conjunto de pessoas que trabalham todas para um objectivo comum. Não se pode continuar a atirar culpas de pais para professores e vice-versa. Alguns Pais são Professores. Muitos Professores são Pais. O que nos move a todos são objectivos claros e comuns - dar uma boa instrução (porque a educação deve ser dada em casa, pelas Famílias), preparar pessoas civicamente activas, proporcionar um bom ambiente de trabalho e de estudo.
Para quando uma efectiva conjugação de interesses e esforços?
Eu sou optimista e continuo a trabalhar para atingir estes objectivos.

6 comentários:

aisongamonga disse...

Muito interessante a sua opinião sobre a matéria.
Faltam uns pontos que têm a ver com política educativa programática que concordo não foque por fastidioso.
Apesar de serem por vezes um pouco seca aqui lhe deixo ligações a debates, focalizados na matéria, que vão um pouco mais além, eles corroboram a sua opinião e know how demonstrado.

http://sic.sapo.pt/programasinformacao/scripts/VideoPlayer.aspx?ch=plano-inclinado&videoId={BE1A57CD-9B70-4EF8-8F63-2EEE6C8AA6A8}

http://sic.sapo.pt/programasinformacao/scripts/VideoPlayer.aspx?ch=plano-inclinado&videoId={F23D8FCC-E5D3-450C-BB2B-C1C72919F364}

http://sic.sapo.pt/programasinformacao/scripts/VideoPlayer.aspx?ch=plano-inclinado&videoId={93B8D478-152B-46AD-A06A-B73F6EA0C8C0}

http://sic.sapo.pt/programasinformacao/scripts/VideoPlayer.aspx?ch=plano-inclinado&videoId={CA777EF2-D639-4D34-8332-48E74B96ECAC}

aisongamonga disse...

Perdoe-me a insistência mas, ainda dentro desta temática, sugiro-lhe a consulta deste projecto aqui
http://www.brookings.edu/~/media/Files/rc/papers/2006/04education_gordon/200604hamilton_1.pdf

Gonzoc disse...

Olá Bom dia!
Gostava de postar este teu post no moodle da AP S. Julião da Barra-Oeiras, autorizas-me? Com link para o teu blog, pode ser?
Bjs

Anónimo disse...

A m/ primeira filha ( agora com qs 21anos) estudou no Liceu de Oeiras , pois morávamos nessa localidade . Correu tudo mto bem !
A 2ª filha ( com qse 11 anos ) está no privado porque ,entretanto, mudámos para a Parede e ... não ouvi falar mto bem das escolas secundárias aqui da zona ...
Nao posso dar uma opiniao propria , pois nao as conheço .
Gostaria de saber mais sobres estas escolas...

Optei pelo colegio , por uma questao de segurança e praticidade: eu trabalhava fora de casa e as aulas , desporto ou outra actividade podiam ser feitas sempre no mesmo espaço

Vamos ver como vai correr....ela ainda está só no 5º ano.

Eu e minha irmá estudámos sempre no ensino publico, eram os anos 60/70 ... correu tudo mto bem!!

Confio no Ensino Publico.
As pessoas e professores é que fazem as escolas e, com certeza, há excelentes escola publicas. Ainda há pouco tempo vi duas reportagens sobre duas escolas exemplares: a "Eça de Queiroz "em Lisboa , multi-étnica e a de Chelas, com um projecto espectacular de violinistas!


A educação dos filhos constrõe-se em casa. E a educação nada tem a ver com mais posses ou menos posses.

No privado, encontra-se de tudo , gente bem formada e gente mal educada , que nem os bons dias dá ao funcionario que está todos os dias no portão, a zelar para que os meninos atravessem bem a passadeira.
Enfim... e muitos destes vão á missa ao domingo, ...

Bjs
Teresa A.

Anónimo disse...

"Constrói-se! .... Claro! Nao é constroe-se ... devia estar quase a dormir quando estava a escrever este comentário ...

Desculpem ....
Bjs
Teresa A.

Valdecy Alves disse...

Meus parabéns pelo blog e não deixe de ler matéria sobre: POR QUE NINGUÉM MAIS QUER SER PROFESSOR? Basta acessar meu blog, clicando em:
www.valdecyalves.blogspot.com

Não deixe de ler poesias de minha autoria vendo video-poesia, clicando em:

http://www.youtube.com/watch?v=jj0tAsBOkO8

Blog Widget by LinkWithin