Grafia

A Autora deste Blogue optou por manter na sua escrita a grafia anterior ao Novo Acordo Ortográfico.

quinta-feira, 25 de fevereiro de 2010

O Post Possível Depois de Um Dia de Jejum (forçado)


Estamos na Quaresma. Para os Católicos, este tempo é um tempo de abstinência, de resistência aos prazeres e às tentações. Talvez por isto, o facto de ter passado um dia sem escrever uma única palavra, [por não funcionamento do servdor de blogue], tenha sido um sinal. De que devo dedicar-me em menor quantidade de tempo às coisas terrenas, ao que me dá um prazer momentâneo. 

A minha cabeça em perfeita ebulição. Hesitando entre dar continuação à "Tempestade" ou simplesmente deixar ficar em aberto e à consideração de cada leitor o que se seguirá aquele dia cinzento e carregado de chuva.
Na realidade, o cinzento é a cor que tem definido os nossos dias. Afecta-me a falta de sol. Fico neura e sem paciência. Espreito o mar daqui do alto e só vejo uma enorme mancha, também cinzenta e bastante picada pelo vento que se faz sentir. Arrancando à massa de água novelos de espuma que se deslocam sem nenhum nexo. Ondas que rebentam, ventos que sopram infernais.
E a vida que tem de continuar debaixo da escuridão. E o tempo que não pára, que não avança, que não se transforma. Os dias. Continuam cinzentos.

3 comentários:

Candybabe disse...

Pois...
É uma altura para fazer sacríficios... Confesso que sempre tentei cumprir alguns nesta altura...Mas não me saí muito bem...

O2 disse...

Cruzes e eu aqui deste lado com o ar-condicinado ligado todo o santo dia…... enfim, a oeste nada de novo... compreendo na integra essa falta de lucidez, própria de quem tem q se aguentar no meio de tanto cinzento,… força! n tarda a Primavera vem dar a essa costa, linda, ah linda mesmo,… por falar nisso, essa foto esta um must!

beijokas coloridas e quentinhas do outro lado do equador.

Ana Filipa Oliveira disse...

Por estas bandas, de Outubro a Março, quase todos os dias são cinzentos! E a neura é uma companhia diária. Quando vimos um raio de Sol, recuperamos a sanidade. O problema é que é uma recuperação rápida e fugaz, pois os raios de Sol são poucos e não duram muito. Por exemplo, agora, já podia estar uma corzinha mais ou menos. Mas não! Está cinzento, ventoso, frio e a chover. E a minha bicicleta guardada na cave. E eu aqui, sentada à frente de um computador, lendo os raios de Sol que chegam de Portugal e aquecem-me a Alma. É verdade! Esta janela para o mundo tem estas coisas especiais ;-) (Se calhar por isso é que criei o Eira do Sol!)

Blog Widget by LinkWithin