Grafia

A Autora deste Blogue optou por manter na sua escrita a grafia anterior ao Novo Acordo Ortográfico.

terça-feira, 24 de junho de 2008

Relógio da minha Vida

Este relógio pertence à minha vida, desde que nasci.
O sítio dele era na cozinha da minha Avó Materna, na parede, por cima do balcão onde estava a caixa do pão.
Foi para esta casa que fui quando nasci, foi nesta casa que passei maior parte da minha infância, adolescência e fase adulta jovem. Foi desta casa que saí para casar e foi nesta casa que vim recompor-me do meu primeiro parto.
Este relógio toca horas e meias horas, o som dele faz parte dos "meus" sons!
Quando a minha Avó partiu, foi a única coisa que pedi à minha Mãe, o Relógio da Avó.
Há 11 anos que ele toca nas paredes das minhas casas. Na casa anterior a esta, no hall de entrada. Nesta, na mesma parede em que estava em casa da minha Avó, entrando a cozinha, à esquerda.
Dentro deste relógio, destas badaladas, está um bocadinho da minha Avó querida!

6 comentários:

Daqui te vejo disse...

Como eu te entendo!!! Guardo religiosamente aquilo que me liga aos meus antepassados, inclusivamente aos que não conheci. Casei com os botões de punho que eram do meu Avô (teu tio) Francisco, tenho a camisa e as abetoaduras do traje curto que eram do meu bisavô materno, tenho o selim que era do nosso bisavô, sei lá que mais...
Não sei bem porque me ligo a estas coisas! Deve ser saudade do que não vivi!!!

Peninha disse...

Vera... tenho um na sala que se não é igual é mto, mto parecido. Amanhã trago uma foto e coloco aqui o link... Tb era da minha avó.

Patty disse...

Pois é, parece que temos todos um relogio desses a fazer parte do nosso imaginário de infancia/adolescência, também a minha avó lá em casa tinha um parecido...não fiquei com ele, o que foi uma pena.

Peninha disse...

Tal como prometi aqui vai o link para a imagem do relógio que tenho na minha sala:

http://www.fotoservidor.com/is.php?i=6334&img=Relogio.JPG

KatWoman disse...

Não tenho muito a dizer sobre as coisas materiais que nos ligam ao passado. Tenho poucas "coisas" dessas.
Tenho muitas de d'outras coisas guardadas nas minhas memórias.
Uma coisa é certa as saudades, essas estão sempre presentes, quando o que vivemos valeu mesmo a pena. Pena tenho não ter tido Avós presentes.
Bjs

Kat

Vera&Catarina disse...

Que giro Peninha :-)!
É mesmo parecido...
Bjks
Vera

Blog Widget by LinkWithin