Grafia

A Autora deste Blogue optou por manter na sua escrita a grafia anterior ao Novo Acordo Ortográfico.

quarta-feira, 17 de dezembro de 2008

Folhas que li...

I. Imagem da colecção de livros que eu gostava de conseguir ter
Esta fui buscar aqui

II. Preâmbulo de um desafio
Antes de começar a escrever este post, tenho que confessar uma coisa. Já há uns dias que eu andava a ver os meus vizinhos todos atarefados com as memórias das leituras de infância. Eu via-os, pela minha janela, dum lado para o outro, a coçarem a cabeça, de olhar perdido no infinito, de lápis na boca, escrevinhavam qualquer coisa e voltavam ao pensamento...a razão de tudo isto era um desafio deixado nas caixas de correio e que todos estavam empenhados em responder da melhor maneira. Eu estava triste. Triste mesmo. Ninguém tinha deixado aquele desafio na minha caixa. Logo eu, uma rapariga com tanta leitura. A minha Avó queixava-se que eu nunca ajudava a fazer nada, só queria estar lá sentadinha no meu cantinho a ler...

Até que por obra de uns pozinhos de perlimpimpim que só as Fadas têm, o desafio veio ter à minha caixa de correio. Apeteceu-me beijar o carteiro, abraçá-lo, dançar com ele à chuva. Não fiz nada disso!

III. Regresso ao Passado

Já de posse do meu envelope com o desafio, tenho andado a viajar na minha memória e na dos livros que ela recorda (tenho que confessar que não tenho grandes memórias de infância...).

As minhas primeira memórias de leitura vão para o Diário de Notícias quando ele ainda era um jornal em formato grande. O meu Avô tinha por hábito lê-lo no chão e foi com eles, Avô e Diário de Notícias, que me iniciei na leitura (curioso. quando tive idade para isso, foi no Diário de Notícias que me iniciei na escrita, no DN Jovem).

Na Escola Primária a minha Professora, a D. Maria Rosa, oferecia-nos uns pequenos livrinhos de histórias de cada vez que não havia erros nos ditados. Não me consigo lembrar do nome dessa colecção, mas sei que tive bastantes, porque erros de ortografia nunca fizeram o meu género!

IV. O Passado com imagens

Em casa dos meus Pais os livros foram sempre uma companhia. Não havia escondidos nem proibidos. Havia livros em muitos sítios, disponíveis, elegíveis e legíveis.

Na infância fizeram-me companhia, estes:

e ainda um "Os Mais Belos Contos de Fadas", antologia de 825 páginas editada em 1970 pelas Selecções do Reader's Digest, que eu li e reli durante muitos anos;

e também, já mais crescidinha,(a partir dos 10), estes:

Herança do meu Avô. São três volumes divertidíssimos que contam as aventuras e desventuras de um Padre italiano cujo melhor amigo é um Comunista. Li estes livros muitas vezes (havia uma série, a preto e branco na televisão)!!!

conheci este autor com este livro (que li e reli tantas vezes, chorando sempre!) e tenho todos os outros que também li (Rosinha minha Canoa, Veleiro de Cristal,...);

Erico Veríssimo, Edições Livros do Brasil, Clarissa e Olhai os Lírios do Campo;
Max du Vezit, Colecção Azul, muitos volumes, muitos romances, finais sempre felizes;
Brigite Solteira, Brigite Casada, Brigite Mamã;



Tintim e Astérix, leituras à hora do pequeno-almoço, sentada num banco de cozinha;

na adolescência vieram estes:

A Cidade e as Serras, A Relíquia, O Crime do Padre Amaro, Mistério da Estrada de Sintra e os Maias

Gabriela Cravo e Canela e Tieta do Agreste

A Casa dos Corações Perdidos e mais alguns deste autor que a minha Mãe comprava no Círculo de Leitores e que eu adorava.

Há muitos mais livros que fazem parte das minhas memórias de leitora em crescimento, mas este post já vai longo e o meu blogger está cansado de tanto carregar imagens!

Queridos vizinhos, sintam-se desafiados, vasculhem as vossas memórias, abram as arcas antigas e postem aqui o que leram!

6 comentários:

Thunderlady disse...

Ainda não li "O meu pé de laranja-lima", apesar de tão boas críticas ter lido sobre ele.

Um que li já depois dos 10 e me marcou (nem sei bem exactamente o que é que marcou, talvez não tanto o livro de que já me esqueci da história mas talvez a época dele): "A escada de caracol".

A relíquia foi um dos livros da minha adolescência. Esse e "O primo Basílio"

:)

KatWoman disse...

Leste "Os Setes" sem passares uma vista de olhos nos "Os Cinco"? ;)
Kat

Júlio disse...

Não te chegou porque eu ainda não tive tempo de responder... ias ser uma das desafiadas, talvez por ser este um dos blogs onde mais noto o gosto pelos livros. :)

Quanto às leituras, parecem-me interessantes, embora algumas nem conhecesse...

Vekiki disse...

Thunder, da maneira que tu andas não te aconselho a ler O meu Pé de Laranja Lima, a não ser que queiras mesmo chorar que nem uma Madalena Arrependida! Deixa para mais tarde, OK?

Kat, os Cinco nunca mexeram comigo. Aliás, as duas colecções existiam lá em casa. Os Cinco eram da minha irmã, Os Sete eram meus! Mas li tantas coisas mais...tantas mesmo...e tu? O que leste na tua infância/adolescência?

Anónimo disse...

Vera:

E todos os livros que emprestaste ?
Os livros que trocávamos na pré adolescência ? Pela parte que me toca, tu apresentaste-me a Agatha Christie... o primeiro livro dela que li , "O Crime Adormecido", na velhinha colecção Vampiro, era teu!!!
Obrigada! Beijos,

Ágata

Moura Aveirense disse...

Devemos ser da mesma geração ;) todos esses livros também me acompanharam!

Blog Widget by LinkWithin