Grafia

A Autora deste Blogue optou por manter na sua escrita a grafia anterior ao Novo Acordo Ortográfico.

quarta-feira, 3 de dezembro de 2008

Natais de há muitos anos...

Ia-se comprar o Pinheiro à Avenida de Roma, numa das floristas que por lá havia. Outras vezes, comprava-se no Mercado de Arroios. Com papel colorido e brilhante faziam-se bolas, estrelas e anjinhos que se penduravam na árvore e pela casa para enfeitar. Ia-se à "praça" comprar abóbora e à padaria comprar fermento. A Avó era mestre nos doces de Natal - sonhos de abóbora e coscorões. Nós eramos os ajudantes. Não havia máquina para bater a massa dos sonhos ou dos coscorões. Eram os braços da Avó que faziam esse trabalho. Quando já não aguentavam, passavam para os braços do Avô. A cozinha cheirava bem e o açúcar e a canela misturavam-se para embrulhar tudo o que ia saindo da frigideira onde se fritavam estas delícias. Na pedra da chaminé, ao lado do fogão, papel pardo servia para secar os fritos. Enchiam-se travessas e cobriam-se com panos limpos. A receita destes doces não passou para ninguém (a Avó fazia tudo "a olho", não tinha receitas escritas e nós achávamos que ela ia estar sempre cá para esta tradição...) e perdeu-se no tempo o cheiro e o paladar.

Noutra casa, a dos meus Pais, assava-se o perú. Às vezes durante um dia inteiro. Num copo fazia-se uma mistura de vinhos, licores e aguardentes que durante a assadura ia regando o "bicho". As fatias douradas não eram esquecidas.

O meu Natal é feito destas recordações, destes cheiros, da saudade dos meus Avós.

7 comentários:

Daqui te vejo disse...

Deste lado que nos une tudo tem mão para a cozinha e apesar do crescente número de ausentes lá se vai mantendo a tradição.
Os cheiros e os sabores de antigamente, felizmente, ainda vão sendo os de sempre.
Aqui a bimby não se safa!!!

Noiva Judia disse...

O meu também é assim, está cheio das recordações desses sabores e cheiros.

Júlio disse...

Até já cheira aqui:) ai ai...

Brunorix disse...

Eu acho que o verdadeiro Natal é cada vez mais feito de recordações!

Este que nós vivemos é um projecto comercial!

O2 disse...

:)

Quase chorei agora... o natal para mim é uma epoca triste, de muitas saudades, muitas lembranças, acho que nem vou dizer mais nada-- enfim, historias de eu...

Parei para deixar beijo,

1/4 de Fada disse...

Adorei a tua descrição, é parecida com as recordações que tenho dos Natais da minha infãncia. Deixou-me com um amargo de boca... Uma série de coincidências fizeram com que o Natal perdesse grande parte do encanto que tinha para mim. Depois, a maioria da família foi morrendo, e agora estamos reduzidos a tão poucos... felizmente, como tenho dois filhos, qualquer dia há-de alargar-se!

paulofski disse...

O cheirinho das doçarias fizeram-me cá chegar. Embora com outros nomes a gastronomia tradicional natalícia faz-me sentir a àgua na boca. Hummmm... venham eles!

Bjs

Blog Widget by LinkWithin