Grafia

A Autora deste Blogue optou por manter na sua escrita a grafia anterior ao Novo Acordo Ortográfico.

segunda-feira, 26 de janeiro de 2009

Janela Aberta de Par em Par

Quero acordar sempre aqui. Em lençóis brancos e engomados, frios. No cheiro de alfazema que inunda a roupa que guardas religiosamente vincada dentro da arca ao fundo do corredor. Perto desta janela, aberta de par em par sobre o jardim. Verde de relva, amarelo, laranja, branco e vermelho das camélias. Rosa e carmim das cameleiras. No meio de toda esta cor, o repuxo. Que só ligas quando estou por cá. Gosto de te ver através das gotas de água, dizes a sorrir. E fotografas. Gravas a minha imagem vezes sem conta. Fixas-me e eu deixo. E desejo-te. Finjo que não te vejo a espreitar lá de baixo. Gosto de te fazer a vontade. Pensas que não te vejo. E não te vejo. Mas vejo e sorrio. Desta janela, aberta de par em par sobre o jardim, imagino-te a meu lado. E volto a sorrir. Percebo que sorrio cada vez que penso em ti. Deve ser desse teu ar, meio distraído, meio pensador, mas sempre atento e perspicaz. A tua perspicácia atrai-me. O pensar e responder rápido. Estás aí? gritas. Anda, vamos fotografar. A tua energia. Enfio uma camisa e desço. Como os degraus, dois a dois. Saio para o Sol que brilha e que enche o jardim de cor e vida. E de ti. Lá no meio. Perto do repuxo. De máquina na mão. E sorrio. E sigo-te. Sem te tocar. A não ser com os olhos...

5 comentários:

Saltos Altos Vermelhos disse...

ai tanto amor! neste post!

paulofski disse...

De uma janela assim aberta, de par em par, sabe tão bem respirar o ar puro da manhã!

Filoxera disse...

Uau! Que história maravilhosa!
Parabéns.

Fatima disse...

É tão bonito este post!

catarina disse...

adorei mesmo! esta tao giro, ja me sinto la :D

Blog Widget by LinkWithin