Grafia

A Autora deste Blogue optou por manter na sua escrita a grafia anterior ao Novo Acordo Ortográfico.

terça-feira, 7 de abril de 2009

Noutra Dimensão

Eu e a minha Máquina, Salvaterra de Magos, Abril 2009

Não são precisos presentes luxuosos nem elaborados. Não são precisas surpresas extraordinárias, de abrir a boca de espanto, de fazer parar o coração. Cada vez mais, são precisos e preciosos pequenos momentos de paragem. Em que a vida diária se interrompe. Como se alguém carregasse num qualquer botão de um qualquer comando à distância e me transportasse par outra dimensão. Outra realidade. Eu vou. Sem medo e de peito aberto. Entro na outra dimensão e absorvo-a ao máximo. Depois questiono-me. Será que alguém me conhece bem ao ponto de saber como é fácil fazer-me feliz, mesmo que por breves instantes? E se assim é, porque não me são proporcionados estes momentos mais vezes? Se calhar não sabem como sou simples!

5 comentários:

Thunderlady disse...

Se não sabem que és simples não te conhecem - se realmente és.
Achas mesmo que és simples? Eu acho-te complexa: simples de lidar com gostos simples mas ocmplexa :)

Bjinhos

Anónimo disse...

Penso que, na maior parte das vezes, perdemos toda a noçao de como pode ser mesmo simples fazer muitas pessoas felizes, especialmente aquelas que nos sao mais proximas e, claro, aquelas que conhecemos melhor.
Mae, pai, namorado, amigos... Como é sempre tao dificil arranjarmos presentes para eles, especialmente nos dias de anos, e acabamos sempre por nos esquecer do quanto a simplicidade de um pequeno gesto pode deixar esse alguem com o sorriso mais lindo, reflexo da gratidao e felicidade obtida.
Nem e preciso falar em bens materiais, arranjar o presente mais caro - o que hoje em dia, para muitos, acaba por ser sinonimo de presente e, consequentemente, felicidade.
Quem disse que apenas uma flor, arranjada no momento nao pode ser um dos melhores presentes? ou mesmo um bolinho feito pela pessoa, um passeio para fugir da rotina. Quem nunca gostou até de receber uma carta num dia especial, um abraço quando é e nao é preciso (é sempre preciso!)... Quantas pequenas grandes coisas acabamos por nos esquecer...
Creio nao se tratar de conhecer bem a pessoa a quem queremos surpreender, acho que é mais pela posiçao, pelo estatuto que essa pessoa ocupa nas nossas vidas, daí que depois partimos do principio que temos de ser mais exigentes com aquilo que lhes vamos dar.

É sempre bom pararmos um bocado para pensar nestas coisas mais simples.

(É sempre bom parar um minuto do dia para vir ler textos, que são mais que do isso, que nos poem a pensar).

inês disse...

Que gira esta tua foto! Lembrei-me que ando com um saco com pão no carro para ir levar a uns "vizinhos" teus!!!

sábado aí estou

paulofski disse...

É na simplicidade das acções que se fazem as pessoas felizes.

Bjs

BlueVelvet disse...

Tens toda a razão. Para mim também, os presentes valem pelo carinho, pela intenção e sobretudo se se vê que foram pensados a pensar nos meus gostos.
Independente do preço.
Sei exactamente os presentes que te daria. Para mim és transparente.
Muitos beijinhos

Blog Widget by LinkWithin